Aventuras pela Europa – Capítulo 8 – Espanha (Málaga, Córdoba, Ronda e Madri)

Quem me conhece sabe que a Espanha é sem dúvida um dos meus destinos favoritos no mundo. Se alguém me perguntar o que eu mais aprecio no País, não vou saber escolher apenas uma coisa, pois gosto de um pouco de tudo. Gosto muito do clima, das cidades de uma forma geral, do patrimônio histórico existente, do ritmo de vida muito noturno e boêmio, da música meio brega, mas super contagiante, da comida, do humor esquisito, mas com um toque acolhedor dos espanhóis, enfim, de quase tudo… Minha paixão avassaladora pela Espanha começou em 1999 quando tive a oportunidade de fazer um intercâmbio em Valladolid, cidade de 400 mil habitantes à uma hora de Madri. Foi a melhor experiência da minha vida e fiquei tão empolgada com o País que resolvi voltar para fazer meu mestrado. Minha intenção era até cursar o doutorado por lá, mas o destino me levou para outro caminho. Por essa razão, esse post tem um significado especial para mim, pois vou contar minha última viagem à Espanha e quem sabe por meio do meu relato vocês consigam entender porque sou tão apaixonada por este lugar.

A Espanha é um país situado na Europa Ocidental, ocupando grande parte da Península Ibérica. Possui 47 milhões de habitantes e é o quarto maior país europeu em extensão territorial. Com uma monarquia parlamentar, a Espanha possui 17 comunidades autônomas ou regiões autônomas que infelizmente nem sempre vivem harmoniosamente. Além disso, a crise econômica europeia chegou forte por lá e o desemprego da população ativa alcançou índices alarmantes, acima de 25%. Mesmo assim, o País é a 12ª economia mais importante do mundo e tem no turismo sua segunda maior fonte de receita.

Fui para a Espanha passar o período das festas de fim de ano (Natal e Ano Novo). Como não podia voltar para o Brasil e ficar com minha família, quis escolher um lugar no qual pudesse encontrar clima ameno e gente conhecida. Durante esta semana visitei quatro cidades espanholas: Málaga, Córdoba e Ronda, localizadas mais ao sul do País, e Madri, a capital. Neste post vou contar a viagem pelas cidades e detalhar os passeios que fiz em cada uma delas. Se preparem, pois tem muita coisa para ler.

 Málaga Localizada na Andaluzia, sul da Espanha, precisamente na Costa del Sol, esta cidade de quase 600 mil habitantes é famosa por ser a terra de Pablo Picasso e Antonio Banderas, por suas praias de águas azuis, por seu clima mediterrâneo e por seu time de futebol. Mas Málaga não é apenas isso… De origem fenícia, o destino abrigou diferentes civilizações ao longo de sua história: romanos, visigodos, bizantinos, árabes e cristãos, que foram e ainda são os povos que influenciam toda a região. Fui a Málaga para visitar a Poliana e o Alessandro, dois colegas brasileiros, e durante meus dias na cidade visitei os seguintes atrativos: centro histórico (cheio de becos sinuosos e casas com lindos balcões coloniais espanhóis, este é um bom lugar para se perder e se descobrir), Catedral (situada onde já foi um dia uma antiga mesquita, essa enorme igreja foi construída entre os séculos XVI e XVIII), Alcazaba (uma antiga e linda fortificação muçulmana construída a partir do séc. XI. Como está localizada em cima de uma rocha, é o atrativo mais imponente e marcante de Málaga). Deem uma olhada nas fotos abaixo. A primeira é a vista de fora da Alcazaba e a segunda é dentro de um dos portais da fortaleza.

VLUU L100, M100  / Samsung L100, M100

VLUU L100, M100  / Samsung L100, M100

Também visitei o Castelo de Gibralfaro (edificação do séc. XIV que servia para proteger a Alcazaba), Teatro Romano (construção do séc. I localizada ao lado da Alcazaba), Playa de la Malagueta, Plaza de Toros e Muelle Uno (região do porto revitalizada e super preparada para receber os turistas). Deem uma olhada na região do Porto.

VLUU L100, M100  / Samsung L100, M100

De todos os atrativos que  visitei, o único que acho que não vale a pena é o Castelo de Gibralfaro. Para mim foi um dos micos da viagem. Primeiro porque para chegar ao castelo é necessário subir uma colina que só Deus e outros poucos corajosos sabem como é difícil, mas minha decepção foi porque além da linda vista da cidade, o Castelo não oferece mais nada. Não vale o sacrifício!

Ainda tive a oportunidade de ir a um Hammam, local que oferece o tradicional banho turco. Gostei bastante da experiência e recomendo muito. É um ótimo lugar para relaxar e vivenciar algo diferente. Pensei em postar uma foto minha me preparando para o banho, mas achei as cenas muito fortes para esse veículo de comunicação (tô brincando, a foto é hilária!).

Mas o melhor programa que você pode fazer em Málaga é visitar todos esses atrativos no período da noite. Acho que é realmente o horário que a cidade se destaca. As construções antigas são ressaltadas pela iluminação das lâmpadas criando um ambiente romântico e acolhedor e as pessoas têm o costume de sair para a rua, seja para comer em algum restaurante de tapas (e a cidade é cheia deles), ou apenas para caminhar e aproveitar a vida. Nada mais espanhol!

Infelizmente a cidade não é só maravilhas. Eu tive a sensação de que Málaga é dividida em duas partes. A margem direita do Rio Guadalmedina (que está mais para um córrego) é onde fica o centro histórico e outros sítios de interesse turístico. Essa parte da cidade é bonita e muito vibrante. Já a margem esquerda do Rio, onde fiquei hospedada, é muito comum e suja, decepcionante. Por essa razão, demorei alguns dias para me conectar à cidade e em alguns momentos me questionei se o país tinha mudado tanto nestes últimos anos, ou se eu que havia mudado, pois parecia que eu não estava no lugar que eu tanto amava. Ademais, há muitas pessoas pedindo dinheiro nas ruas, buscando comida na porta das igrejas, além de ter pichações de protesto por todos os cantos. Isso mostra que a Espanha ainda tem um longo caminho a percorrer para se recuperar dos problemas econômicos que vivenciou nos últimos anos.

Córdoba – Também localizada na Andaluzia, esta cidade possui quase 350 mil habitantes e é tombada como Patrimônio Mundial pela UNESCO. Assim como Málaga, Córdoba também tem em sua história a presença dos romanos e visigodos, mas foi com os muçulmanos que a cidade se destacou, tornando-se uma das maiores e mais importantes metrópoles do mundo antes da Idade Média. Durante meu dia em Córdoba visitei os seguintes atrativos: Judería (situada dentro dos muros da antiga cidade, esta colorida e acolhedora região foi o bairro judeu de Córdoba durante a Idade Média. Hoje concentra o comércio de souvenirs e grande parte dos estabelecimentos gastronômicos turísticos. Também é daquele tipo de lugar que o turista precisa se deixar levar, e se perder pelas alamedas e becos estreitos). Deem uma olhada na foto abaixo.

VLUU L100, M100  / Samsung L100, M100

Mesquita-Catedral (construída em cima da Basílica visigoda de São Vicente, esta mesquita convertida em Igreja Católica é um espetáculo! Sem dúvida está na minha lista das igrejas mais bonitas do mundo. Independente de sua crença, é daqueles lugares que precisa ser visitado pelo seu valor histórico e artístico). Deem uma olhada nas fotos abaixo. A primeira é a entrada do jardim de laranjeiras da Mesquita-Catedral, já a segunda mostra um pouco do interior da Igreja.

VLUU L100, M100  / Samsung L100, M100

VLUU L100, M100  / Samsung L100, M100

Ponte romana (ligando as duas margens da cidade há mais de 2000 anos, essa ponte é lindíssima, mas o Rio Guadalquivir é medonho!), e Alcázar de los Reyes Cristianos (uma construção medieval do séc. XIV com forte influência árabe que serviu como residência habitual dos reis cristãos  e fortaleza da cidade, além de ainda ter sido palco do tribunal da Inquisição espanhola). Deem uma olhada nos jardins do Alcázar.  Aproveito aqui para ressaltar que eu recomendo a visita em todos esses lugares. Eles ficam bem próximos e valem muito a pena!

VLUU L100, M100  / Samsung L100, M100

Mas Córdoba não é apenas o centro histórico. A cidade é toda fofa! Acho que é aquele tipo de cidade agradável para viver. Para quem gosta de umas comprinhas, recomendo a Calle del Gran Capitán. Logo no começo desta rua, quase esquina com a Avenida de América tem uma pequena panificadora chamada Panaria. O lugar é ótimo, bem BBB (bom, bonito e barato)! Recomendadíssimo! Também acho que vale a pena andar pelas Avenida de los Mozárabes e Avenida de la República Argentina, indo em direção aos antigos muros da cidade.  Super charmosas!

Ronda – Localizada na província de Málaga, Andaluzia, esta pequena e charmosa cidade de pouco mais de 35 mil habitantes é conhecida por ser o berço das toradas. Durante meu dia em Ronda visitei os seguintes atrativos: Plaza de Toros (é uma das mais antigas e bonitas arenas da Espanha. Construída no séc. XVIII, o espaço também conta com um museu que mostra  a história da tauromaquia moderna – € 6,5). Segue abaixo algumas fotos da Plaza de Toros. A primeira mostra a entrada do espaço e a segunda destaca seu interior.

VLUU L100, M100  / Samsung L100, M100

VLUU L100, M100  / Samsung L100, M100

Também visitei a Puente Nuevo (uma linda ponte do séc. XVIII construída em um enorme precipício). Segue abaixo a foto da ponte. Ficava imaginando como eles conseguiram construir isso.

VLUU L100, M100  / Samsung L100, M100

Ao lado da Igreja de La Merced, pouco antes de chegar ao centro histórico, há um parque chamado Paseo de Moritz Willkomm, um local bastante bucólico, calmo, no qual que é possível ter uma linda visão do desfiladeiro. Vale dar uma passada por lá. Independente dos atrativos que visitei, Ronda é uma ótima cidade para caminhar e relaxar. Gostei bastante e recomendo!

Madri – É a capital e maior cidade da Espanha com mais de 3 milhões de habitantes. É uma das minhas cidades favoritas no mundo e por essa razão, escolhi passar o Ano Novo por lá. Ela é séria e classuda como deve ser uma grande capital, mas ao mesmo tempo, é vibrante, noturna e charmosa. Todas as vezes que visitei Madri fiz questão de pegar os conhecidos ônibus turísticos, pois achava que seria a opção mais prática devido ao tamanho da cidade. Desta vez, resolvi visitar meus pontos de interesse a pé e não me arrependi, pois grande parte dos atrativos turísticos de Madri tem localização central. Acho que é uma boa opção para os turistas mais animados. Durante meus dias na cidade visitei os seguintes atrativos: Palacio Real de Madrid (também conhecido como Palácio do Oriente, esta edificação foi construída no séc. XVIII. O lugar é fenomenal! Os salões oficiais abertos ao público são de uma riqueza e opulência sem tamanho – vale muito a pena a visita – € 11. Só não gostei de ficar 1 hora na fila no frio para conseguir visitar o local). Deem uma olhada na rica entrada do Palácio.

VLUU L100, M100  / Samsung L100, M100

Museu do Prado (aberto no formato atual desde o séc. XIX, é o mais importante museu da Espanha. É dedicado quase que exclusivamente a pintura, tirando algumas poucas salas dedicadas às esculturas, e possui quadros dos grandes pintores espanhóis como Velázquez, Goya e Madrazo y Kuntz. Também possui uma linda e importante coleção de pinturas de artistas franceses, italianos, ingleses, alemães e holandeses – € 14); Puerta de Alcalá; Calle Serrano e Calle Ortega y Gasset (as ruas mais exclusiva de Madri com as marcas de luxo como Valentino, Gucci e Prada); Passeo de la Castellana; Gran Vía  (rua comercial da cidade que também possui diferentes teatros, hotéis e restaurantes); Plaza de Cibeles (sede da Prefeitura da cidade e na minha humilde opinião, a praça mais bonita de Madri); Plaza Mayor (principal praça de Madri) e Parque del Retiro (charmoso e gigantesco parque instituído no séc. XVII). Segue abaixo fotos da Plaza de Cibeles e da Puerta de Alcalá.

VLUU L100, M100  / Samsung L100, M100

VLUU L100, M100  / Samsung L100, M100

Quem me conhece sabe o quanto sou fascinada por hotéis (não é a toa que sou professora de hotelaria) e um dos sonhos da minha vida era me hospedar no Ritz Madrid. Felizmente tive a oportunidade de realizar este sonho nesta minha viagem. Idealizado pelo Rei Alfonso XIII que sentia a necessidade de ter um hotel digno da realeza europeia em Madri, o Hotel Ritz Madrid foi inaugurado em 1910 com supervisão pessoal de César Ritz, o mais celebrado hotêlier do mundo. O lugar é um espetáculo! Além da localização perfeita (ao lado do Museu do Prado e em frente ao Parque del Retiro), o luxo e os serviços do hotel chamam a atenção. O café da manhã é completíssimo e o chá da tarde é muito charmoso. Bem ao estilo dos antigos e tradicionais cafés! Não é um hotel barato, infelizmente devo admitir isso, mas é muito mais econômico que qualquer outro empreendimento de mesma categoria em Paris, Londres ou Nova York. Por essa razão, eu recomendo muito o Ritz Madrid  para os turistas que querem uma experiência fantástica em um hotel com muita história e tradição. Não tive a oportunidade de jantar no restaurante do Hotel, o Goya, mas sei que é um dos melhores da cidade. Segue abaixo algumas fotos do Hotel para que vocês, como eu, possam sonhar um pouco.

VLUU L100, M100  / Samsung L100, M100

VLUU L100, M100  / Samsung L100, M100

VLUU L100, M100  / Samsung L100, M100

Comecei bem 2014, não?!

Madri continua charmosa e vibrante, mas nesta última visita percebi que a cidade empobreceu. De todas as cidades europeias que visitei em 2013, Madri foi sem dúvida o destino com o maior número de pedintes. Era triste! Ainda havia um número enorme de africanos vendendo produtos falsificados na rua e homens à toa nas praças (como brasileira essa situação me causava certa desconfiança e insegurança). Também havia caos e um pouco de sujeira no centro da cidade, mas imagino que seja por conta da correria de final de ano e dos preparativos para a grande festa de Ano Novo. Todas essas situações me incomodaram um pouco, mas não tiraram o brilho da cidade!

E assim terminou mais uma viagem. Com uma história rica, comida farta e deliciosa, preços mais módicos (quando comparados a outros países europeus como Alemanha e França) e ritmo de vida vibrante, a Espanha é sempre um bom destino para visitar. Nesta minha última passagem pelas diferentes cidades espanholas fiquei feliz em perceber que mesmo com minha estranheza inicial, o País continua o mesmo. Adorei ver os espanhóis aproveitando as noites nas ruas de suas cidades e lotando os restaurantes de tapas. Adorei ver como as crianças espanholas são lindas e super estilosas (acho que é o relógio biológico falando…). Adorei a oportunidade de assistir um  bom filme espanhol (Ismael, recomendado!) e de ter me deliciado com ótimos sanduíches de jámon ibérico com queijo brie. E principalmente adorei sentir novamente a sensação de paz e felicidade que a Espanha me traz.

Hasta luego!

3 comentários sobre “Aventuras pela Europa – Capítulo 8 – Espanha (Málaga, Córdoba, Ronda e Madri)

  1. Ricardo Valente

    Vanessa morei em Córdoba 2 anos e vc tem razão ela é toda fofa mesmo. Estudei na La UCO Universidad de Córdoba, fiz mestrado em educação física. Tirando a falta de educação do povo a cidade é maravilhosa pra se viver. Não estiveste em Marbella? Muito lindo e sofisticado. Abraço. Ricardo Valente

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.