Aventuras pela Europa – Capítulo 12 – Salzburgo

Grüß Gott! O post de hoje é sobre Salzburgo (ou Salzburg em alemão), um dos destinos mais populares da Áustria. Conhecido como a terra do músico Wolfgang Amadeus Mozart e cenário do filme “A Noviça Rebelde” (um dos meus filmes favoritos de todos os tempos!), este destino austríaco possui aproximadamente 150 mil habitantes e é a quarta maior cidade do país. Fica a duas horas de trem de Munique e oferece como atrativos seu ambiente charmoso e bucólico e o centro histórico em estilo barroco (tombado como Patrimônio Mundial da UNESCO). Salzburgo é cortada pelo rio Salzach. Ele divide o que os moradores chamam de cidade velha e cidade nova (achei estranho esse nome “cidade nova”, pois as edificações desta parte da cidade são em sua maioria do século XIX, portanto, não são tão novas assim, mas enfim…). Dessa vez fui a Salzburgo de avião pela Germanwings, pois o trajeto de trem levaria MUITO tempo. Mesmo que eu tenha pagado caro pela passagem (€ 243,99 no trecho de ida e volta – quem manda comprar em cima da hora?!), não me arrependi. Chegando de avião à Salzburgo é possível ver a linda paisagem austríaca com os campos verdinhos, cercados pelas montanhas nevadas e as casinhas coloridas no melhor estilo tirolês. Lindo, lindo, lindo! O pior é que vendo aquela paisagem comecei a cantarolar inconscientemente a música “Sound of Music”. Quando eu me toquei, comecei rir sozinha! O aeroporto de Salzburgo é pequeno, meio antiquado, mas prático.

Nesta viagem não quis arriscar com o hotel, pois ando meio decepcionada com os últimos empreendimentos que eu escolhi. Salzburgo possui várias opções hoteleiras, inclusive há diversos hotéis luxuosos, mas estudando o destino achei os empreendimentos muito antiquados, portanto resolvi ficar em uma rede já conhecida. Minha escolha desta vez foi o Motel One Salzburg Mirabell. A Motel One é uma rede hoteleira alemã que também possui unidades na Áustria, Suíça, Reino Unido e Holanda. Ela investi no design e na qualidade das instalações, mas oferece ao mesmo tempo, um empreendimento prático, sem muitos serviços, e extremamente eficiente. Além disso, possui tarifas BEM atrativas. É um ótimo BBB (bom, bonito e barato), e por essa razão, recomendo muito. Deem uma olhada abaixo na estrutura do empreendimento. O hotel ficava a apenas 15 minutos a pé do centro histórico e a menos de 10 minutos da Hauptbahnhof (Estação Central de Trens), portanto eu estava super bem localizada.

VLUU L100, M100  / Samsung L100, M100

IMG_0682

Dessa vez vou voltar ao formato antigo e contar minha viagem pelos dias, pois acho vai ficar mais prático. Entretanto, já adianto que fiz várias coisas em um único final de semana, portanto vou escrever MUITO, mas também adicionei várias fotos para deixar minhas impressões mais divertidas. Cheguei à Salzburgo na sexta-feira no final da tarde, mas no meu primeiro dia não tive tempo de conhecer os atrativos; fiz apenas um breve reconhecimento da área.

 

Sábado

Hoje acordei bem cedo, pois sabia que meu dia seria muito puxado. Minha primeira parada foi no Palácio Mirabell, o único atrativo turístico da “cidade nova”. O Palácio foi construído pelo Arcebispo Wolf Dietrich von Raitenau no século XVII para sua amante. Infelizmente não é possível conhecer o interior do edifício, mas seus jardins são realmente lindos. São muito bem cuidados, coloridíssimos e com espécies de flores que eu nunca tinha visto antes! Os jardins foram um dos cenários do filme “A Noviça Rebelde”. Deem uma olhada no local…

IMG_0694

IMG_0693

De lá fui até o Café Sacher para experimentar a original Sachertorte, uma torta de chocolate super tradicional na cidade de Salzburgo. A receita original da torta, usada até hoje, foi criada há mais de 120 anos. O café é bem tradicional, oferece um ambiente requintado e possui um atendimento acolhedor. Eu achei a torta bem comum, mas valeu a experiência. Ahh! O Café fica ao lado do Hotel Sacher, o empreendimento hoteleiro mais exclusivo da cidade. Deem uma olhada no Café e na torta. Já adianto que a foto do Café ficou meio embaçada porque ela foi tirada meio escondida do garçom.

IMG_0696

 IMG_0698

Já bem alimentada, atravessei o rio Salzach em direção à “cidade antiga”. A cidade antiga é onde congrega o centro histórico de Salzburgo. Essa região é repleta de ruas estreias, passagens históricas (não deixem de andar por essas passagens, pois elas podem te levar a lugares imprevisíveis!) e igrejas, muitas igrejas! Durante séculos Salzburgo foi administrada por arcebispos, e por essa razão é possível ver igrejas por todos os cantos. Elas são muito diferentes das igrejas católicas germânicas. Na verdade, esteticamente elas são mais similares às igrejas italianas, mas possuem estilos completamente diferentes entre si. Caso vocês sejam fãs de arquitetura ou de igrejas católicas, é uma boa opção de passeio. Como eu gosto de igreja (não faço o tipo carola, mas me interessa muito o apelo artístico desses lugares), visitei várias: a Catedral de Salzburgo, a Abadia de St. Peter (sem dúvida a mais linda de todas! Ela possui todo um complexo que conta também com um cemitério inusitado e a padaria mais antiga de Salzburgo), Kollegienkirche, Franziskanerkirche, Michaelskirche (quase fiquei trancada dentro desta igreja, que susto!). Já no lado da cidade nova, visitei a Dreifaltigkeitskirche, a St. Sebastianskirche e seu cemitério. Ufa! Deem uma olhada nas fotos da fachada da Catedral de Salzburgo e da fachada e interior da Abadia de St. Peter.

IMG_0713

VLUU L100, M100  / Samsung L100, M100

IMG_0773

Após minha missão religiosa (rsrsrs!), fui às compras. O centro histórico é repleto de lojas de souvenirs, lojas de doces com muitas opções de mozartkugeln (conto mais tarde o que é), lojas de roupas ao estilo tirolês e comércio em geral. A principal rua comercial da cidade é a Getreidegasse, mas é possível encontrar lojas por toda a região histórica. Esta rua é bem fofinha, pois os letreiros dos estabelecimentos são diferenciados. Eu li que eles eram feitos desta forma, pois na Idade Média grande parte da população era iletrada, portanto essas placas de ferro ajudavam as pessoas a identificar qual tipo de comércio era oferecido em determinado local. Deem uma olhada…

IMG_0743

 IMG_0737

Olhem também o letreiro do Mc Donald´s, que fofo! Falando em Mc Donald´s, fiquei muito empolgada com essa unidade. O mais limpo, organizado e estiloso de toda a Europa. Só não era perfeito, pois havia lírios por toda a parte. Eu adoro lírios, mas eles têm um cheiro muito forte, portanto não são recomendados para estabelecimentos gastronômicos.

IMG_0735

Eu fiquei particularmente espantada com o número de produtos de luxo ofertados na cidade, e lojas exclusivas como Hermès, Louis Vuitton, Moncler, entre outras. Para uma cidade do tamanho de Salzburgo? Ou os moradores locais são loucos por marcas ou o turista que frequenta o destino é muito abastado. Ahhh! Uma dica para quem gosta de preciosidades… Na Alter Markt, uma das principais praças do setor histórico, há uma farmácia que funciona desde 1591. O lugar é lindo, com mobiliário todo em rococó. Ela se chama Alte F.E. Hof Apotheke. Os funcionários não permitem que tirem fotos do local, mas caso vocês gostem de um pouco de história, acho que vale a pena dar uma passadinha por lá!

Durante o almoço quis conhecer um lugar especial. Optei pelo Esszimmer. Localizado longe do circuito turístico de Salzburgo, este restaurante possui uma estrela Michelin e oferece um cardápio internacional com forte influência austríaca. Ele é bem escondidinho e possui um ambiente mais casual, mas seus pratos são uma explosão de sabores. O atendimento é preciso e acolhedor! É bem caro, mas é uma ótima opção para os amantes da alta gastronomia. Deem uma olhada no meu prato principal, peixe com feijão branco e vegetais. Tá, admito que a cara não está muito boa, mas era delicioso!

IMG_0740

Após o almoço, voltei ao centro histórico para conhecer a casa onde Mozart nasceu (Mozarts Geburtshaus). O museu está localizado na Getreidegasse (principal rua comercial) e é uma boa opção para conhecer um pouco história deste músico genial. Eu gostei de saber que Mozart veio de uma família de classe média feliz e amorosa e que seu pai, mesmo muito controlador, era o maior incentivador do filho. Fiquei espantada ao saber que Mozart tinha o costume de se banhar todos os dias, mesmo sendo uma situação rara na Europa do século XVIII (Limpinho, não?!). Além disso, ele também teve um casamento muito feliz, apesar dos problemas financeiros que enfrentou no final da carreira. O museu custa € 10. Deem uma olhada na fachada da casa…

IMG_0702

Ainda visitei o Salzburg Museum (Neue Residenz). Ele é o museu sobre a cidade de Salzburgo e está localizado onde foi a nova residência dos arcebispos da cidade. Mesmo que ele tenha ganhado o prêmio de Melhor Museu Europeu de 2009, não sei se recomendo a visita. Achei-o muito confuso! Gostei de ver que ele discute o desenvolvimento do turismo na cidade e a conservação do patrimônio histórico. É o primeiro museu que visito que trata sobre esses assuntos. Mas tirando esses dois temas, o museu é meio esquisito. O turismo em Salzburgo vem sendo explorado desde a segunda metade do século XIX (para dar um banho no Brasil!). A princípio, o destino explorava o turismo de veraneio enfatizando os Resorts. Hoje, a maioria dos turistas visita a cidade no período do inverno. Ahh! A entrada custou € 7,50.

Para fechar meu dia em Salzburgo, fui experimentar uma sobremesa típica da cidade, o Salzburger Nockerl. É um suflê de ovos com calda de cranberries (mirtilo) embaixo. Achei o sabor normal, nem bom, nem ruim,  mas a cara da sobremesa é horrorosa! Dê uma olhada na foto abaixo. Ahhh! Ela serve duas ou mais pessoas. Eu não consegui nem comer metade do prato.

VLUU L100, M100  / Samsung L100, M100

Outro doce típico da cidade é o Mozartkugeln, um bombom composto por chocolate, pistache e creme de avelã. Há pelo menos nove marcas que comercializam este doce, cada uma com uma receita diferente, mas o criador do bombom original foi Paul Fürst em 1890. A Confeitaria Fürst ainda existe e revende a receita original do doce em quatro diferentes pontos de venda em Salzburgo. O bombom é gostoso!

Domingo

Acordei cedo e voltei à cidade velha para conhecer a Hohensalzburg, uma das fortalezas medievais mais bem conservadas da Europa. Ela fica no alto de uma montanha, logo ao lado do centro histórico e congrega mais de 50 edifícios construídos a partir do século XI. Para se chegar à fortaleza o turista tem duas opções: subir a montanha a pé ou pegar o funicular. Eu não estava muito animada para subir a ladeira a pé, mesmo porque estava de salto, então optei pela segunda alternativa. A entrada na Hohensalzburg com o funicular incluído custa € 11,30. Ahhh! Se você comprar o ingresso, tem direito a  um desconto nos outros museus da cidade. Se eu soubesse disso, teria colocado a fortaleza como minha primeira visita. O lugar é bem bonito, vale a pena! Entretanto, o que eu mais gostei foi a vista. Eu não sou o tipo de turista que gosta de ficar admirando vista de lugar nenhum, acho um programa meio besta, mas ela é realmente de tirar o fôlego! Deem uma olhada nas fotos. A primeira é do castelo e a segunda de uma das vistas da cidade. 

VLUU L100, M100  / Samsung L100, M100

VLUU L100, M100  / Samsung L100, M100

Voltando ao centro, almocei no St. Peter Stiftskeller – Das Restaurant, o restaurante mais antigo da Europa. Localizado ao lado da Abadia de St. Peter, este restaurante aberto desde o ano de 803 é especializado em cozinha austríaca. O local não é muito chique, faz mais o estilo aconchegante com toques bem austríacos. Eu pedi um Wiener Schitzel, o prato mais tradicional da Áustria. Estava bom, mas as batatas tinham um gosto esquisito. Deem uma olhada no prato. Ahhh! Essa trouxinha amarela é limão. Ele é embrulhado desta forma para não lambuzar a mão do comensal. Adorei! O potinho ao lado do prato é geleia de cranberry (mirtilo). Acho que ela é uma sensação culinária na cidade.

IMG_0771

Para fechar minha jornada por Salzburgo, saí do centro da cidade e fui visitar o Schloss Hellbrunn. Localizada a 25 minutos de ônibus da Hauptbahnhof, este palácio de veraneio em estilo italiano do séc. XVII também pertenceu a um dos arcebispos da cidade, Markus Sittikus. O que mais chama a atenção são as fontes de água localizadas nos jardins do Palácio. Elas são ardilosas e é impressionante a engenharia utilizada para construí-las, pois no séc. XVII ainda não existia energia elétrica. Adorei a visita, vale muito a pena! Super recomendado! A entrada custa € 10,50, mas paguei € 8,50 em razão do desconto que ganhei com a visita à Fortaleza. Para chegar ao Palácio, o turista pode pegar o ônibus 25 que saí da Hauptbahnhof. Ele também passa pela Prefeitura da cidade, no centro histórico. O trajeto até o local é lindo, vale muito a pena. Deem uma olhada na entrada do Palácio e em uma das fontes…

IMG_0770

 IMG_0756

Salzburgo é sem dúvida um destino fascinante! Ela é tudo o que você espera: natureza inebriante, patrimônio histórico fascinante, extremamente limpa e organizada e atendimento caloroso. Mesmo que ela tenha passado uma imagem de cidade muito próspera, como tenho visto em outros destinos europeus, havia um grande número de pessoas pedindo dinheiro na rua, em sua maioria, ciganos. Percebi nesta minha jornada pela Europa que isto virou a epidemia do novo século. Mas isso não tirou o meu fascínio pelo destino. Além disso, fiquei extremamente tentada a conhecer outras cidades do país. Vamos ver…

IMG_0753

IMG_0701

Auf Wiedersehen!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.