Ciao Italia (Napoli e Capri)

Ciao a tutti! No post de hoje conto sobre minha última viagem ao sul da Itália, especificamente Nápoles e Capri. Já visitei a Itália em 2009 quando fiz um circuito passando por várias cidades italianas, inclusive os dois destinos citados neste relato, mas não tive a oportunidade de conhece-las com tempo, portanto achei que valia a pena voltar para explorá-las com mais carinho. Fui à Nápoles para participar do Environmental Impact 2018 – 4th International Conference on Environmental and Economic Impact on Sustainable Development, evento internacional interdisciplinar que trata sobre impactos ambientais, uma das minhas áreas de estudo. Durante o evento, apresentei um artigo científico sobre eco inovações no Rio Quente Resorts em Caldas Novas, região central do Brasil, um dos resorts mais sustentáveis do país. No entanto, aproveitei minha viagem para visitar os atrativos locais e conto aqui mais sobre esta aventura. Vou especificar alguns dos pontos que conheci e outros programas que realizei durante meu período por lá.

Acho que tenho que começar o post contando que, contrariando a grande maioria dos brasileiros, não sou a maior fã da Itália. Admito que a Itália é um dos destinos histórico-culturais mais incríveis que existe e é o berço da civilização ocidental, além de ser um país de clima quente e ensolarado. No entanto, acho que as massas italianas são sempre mais gostosas no Brasil, e, como profissional de turismo, fico incomodada com a estrutura turística ultrapassada do país, percepções que nesta viagem começaram a se desconstruir.

Não há voos diretos saindo do Brasil para Nápoles. Para chegar ao destino é necessário fazer conexão em Roma ou em algum outro destino europeu. No meu caso, eu voei com a Iberia (que melhorou sua frota de aeronaves e seu centro de entretenimento nos últimos anos) até Roma e peguei um trem à Nápoles.

Do aeroporto Fiumicino (Roma) até o centro é possível utilizar o ônibus ou o trem. O ônibus é, sem dúvida, a forma mais barata de chegar à Estação Termini (principal estação de trens do país), mas analisando os reviews do TripAdvisor, fiquei assustada como eles são mal avaliados. Portanto, optei pelo Leonardo Express, um trem extremamente confortável e sem escalas que faz o trajeto ao centro em 32 minutos. O trecho custou € 14 (uma facada no coração!), mas acho que vale a pena. Na verdade, os trens italianos foram a maior surpresa desta viagem e vou explicar com mais detalhes o porquê. Para viajar de Roma à Nápoles, também optei pelo trem. Comprei os passes na homepage da Trenitalia, a principal companhia pública de transporte ferroviário italiana. Utilizei o Frecciarossa, um dos vários trens de alta velocidade; paguei ‎€ 39.80 no trecho de ida e volta e em uma hora e 10 minutos já estava em Nápoles, portanto foi a forma mais rápida e prática para chegar ao destino.

Não posso fazer um post sem mencionar minhas escolhas hoteleiras, pois afinal sou professora de hotelaria e acho que encontrar um bom meio de hospedagem na Itália é como achar uma agulha em um palheiro. Infelizmente a hotelaria de classificação média italiana é, em grande parte, muito amadora e defasada, mas percebi que eles estão melhorando, e muito. Localização é um fator importante na escolha de um empreendimento hoteleiro para mim, portanto, em Roma fiquei hospedada próximo à Estação Termini, pois lá encontram-se trens, ônibus, metrô, e há até empresas de aluguel de automóvel e scooter. O hotel escolhido foi o Smooth Hotel Rome Reppublica. É novinho, prático, limpinho e o melhor de tudo, tem o café da manhã incluído na diária. O Smooth é uma rede hoteleira com quatro empreendimentos em Roma. Recomendado! Deem uma olhada na fachada do Hotel e no apartamento.

Caso estejam procurando uma área diferente para se hospedar em Roma, recomendo a região da Piazza Spagna, pois é um dos principais atrativos turísticos da cidade e há uma estação de metrô à disposição, o que facilita a locomoção para outros lugares.

Já em Nápoles fui contra minhas próprias convicções, mas por uma boa causa. Fiquei hospedada no Metro 900, um hotel boutique localizado na região de Merguellina. O empreendimento fica afastado do centro, mas estava relativamente próximo do local onde ocorreria o evento e fiquei apaixonada pelo conceito do empreendimento. Além de tudo isso, o Metro 900 possui uma tarifa competitiva pelo serviço oferecido. Ele está anexo à uma estação de trem, portanto é prático, apesar de localizar-se longe do burburinho turístico. Amei o hotel e o recomendo demais! Deem uma olhada na fachada do empreendimento e no meu apartamento.

Nápoles

Fiquei muito entretida com as atividades do evento, mas entre uma folga e outra consegui fazer os seguintes programas:

Free Walking Tour – A empresa oferece três diferentes tours: Neapolis, o mais básico; Partenope e Old Town. Ele é oferecido em Inglês e Espanhol todos os dias às 10h30 e às 17h00 com saída no portão do Castel Nuovo. Por uma questão de tempo eu fiz apenas o tour Neapolis e durante o percurso de pouco mais de duas horas visitamos o Teatro Di San Carlo, Piazza Plebiscito e Palazzo Reale, Via Toledo, Quartiere Spagnoli, Pignasecca Market, Piazza del Gesù e Piazza San Domenico. O passeio foi muito legal, pois o guia conta sobre a rica história da cidade, desde o período grego, romano, espanhol, como território independente, até questões mais recentes como parte da Itália. Ahh! Vocês sabiam a pizza Marguerita foi inventada em Nápoles e a cidade era um dos destinos obrigatórios durante o Grand Tour, viagens organizadas pela aristocracia europeia nos séculos XVII e XVIII (meus alunos de Turismo vão entender bem sobre isso). O tour mostra também os bairros mais tradicionais do destino onde as ruelas estreitas escondem o dia a dia dos napolitanos. O Raffaele, nosso guia, é formalmente registrado como guia turístico e o Free Walking Tour funciona da seguinte forma; ele oferece o melhor tour possível e vocês decidem quanto vale o passeio. Recomendo! Se não puderem fazer com esta empresa, busquem uma outra que ofereça tours com caminhadas pela cidade, pois assim vocês realmente veem as diferentes nuances e contradições do destino. Segue abaixo uma foto da fachada do Castel Nuovo e do Quartiere Spagnoli.

Palazzo Reale – Quem me acompanha já sabe que eu sou “a louca do palácio”. Vejo um palácio e já vou agendando minha visita. Em Nápoles não podia ser diferente. Situado na Piazza del Plebiscito, a maior e mais importante praça de Nápoles, é um edifício construído em 1600 e serviu como residência para o vice-rei espanhol, vice-rei austríaco e quando Nápoles se tornou um território independente, foi o palácio dos reis da Casa de Bourbon. Com a unificação da Itália, em 1861, foi a residência napolitana dos membros da casa de Savoia. Toda a rica história do Palácio pode ser vista por meio de visitas que custam ‎€ 6.00. Lindo, lindo! É relativamente pequeno, mas vale a pena! Deem uma olhada na fachada do Palácio e em duas salas, incluindo a Sala do Trono.

Teatro di San Carlo – Localizado ao lado do Palazzo Reale, é um dos mais famosos e prestigiados teatros do mundo e segundo nossa guia, é o teatro europeu mais antigo ainda em funcionamento. Foi fundado em 1737 e pode acomodar até 1386 espectadores. O Teatro oferece visitas guiadas a cada hora em Italiano e às 11h30 e às 15h30 o tour é oferecido em Inglês. O valor do passeio é de € 8.00. O espaço é  lindo e o recomendo para quem gosta desse tipo de atrativo. Também o recomendo para os amantes de história, arte e arquitetura. Eu fiz o tour em Italiano e foi bem tranquilo entender as informações. Segue abaixo algumas fotos do interior do Teatro.

Capri

Se tem um lugar no qual sou apaixonada é Capri. É uma ilha a 40 minutos de barco de Nápoles e é conhecida como um dos cartões postais do sul da Itália por suas charmosas vias e pelo seu mar em tom de azul turquesa. Eu tenho uma história muito engraçada sobre essa Ilha. Quando estive pela primeira vez na Itália e contei para minha mãe sobre o itinerário que faria no país, ela comentou que eu iria adorar Capri. Achei que ela estava enganada, pois locais longe da civilização não são muito a minha praia. E também não sou a maior fã de passeios marítimos, mas fui cheia de expectativas. Recordo-me que quando cheguei ao porto de Capri, olhei ao redor e pensei: – Sério?! É só isso?! Achei que minha mãe tinha me enganado ou simplesmente nossos gostos não haviam batido…. Enfim… Nosso grupo tomou um barco e fizemos um passeio pelo mar e quando saí do porto, percebi como aquele pedacinho da Itália era especial. Nunca tinha visto um mar de um azul tão profundo e as formações rochosas em tom acinzentado claro que circundam a Ilha são inexplicavelmente lindas. Durante o passeio de barco são feitas visitas em algumas grutas e fiquei o tempo todo meio boba com a beleza cênica do lugar. Este é o testemunho de uma urbanóide que não é ligada ao mar e não é apaixonada por passeios de barco. Mas voltei da atividade em um estado de encanto. Mas encanto de verdade eu senti quando peguei o Funiculare e fui ao ponto mais alto da Ilha. Pronto, estava completamente apaixonada! Capri é linda demais! É pequena, é rústica, mas tão charmosa, tão autêntica… Cheia de lojas de grife e mercado de produtos típicos, tudo com um bom gosto absurdo e muito harmonioso. As vielas são estreitas, mas lindas e cheias de flores. Juro, um dos lugares mais bonitos que eu já visitei na minha vida! Deem uma olhada…

Na minha primeira visita a Capri eu não tive muito tempo para conhecer a cidade, pois meu grupo quis passar o dia na praia, portanto dessa vez fiz questão de aproveitar o tempo todo no centrinho. Andei por todas as ruas, visitei cada cantinho, enfim, vivi a Ilha. Caso tenham interesse em visitar Capri saindo de Nápoles, comprem os bilhetes de ferryboat no porto de passageiros localizado atrás do Castel Nuovo no Mollo Beverello. Há várias empresas que fazem esse trajeto, mas eu optei pela SNAV pelo horário disponível. O ticket de ida e volta custa em torno de € 43.80 (caro, uma dor no coração em época de Euro nas alturas), mas o preço é similar em todas as empresas e vale super a pena!

Se eu puder dar algumas dicas gastronômicas, acho que Capri é um lugar onde vocês podem investir. Os restaurantes mais hypados da Ilha são o Da Paolino, conhecido pelos limoeiros que cobrem todo o teto e o Aurora. O Da Paolino fica onde “judas perdeu as bocas”, no caminho de Marina Grande. Fiz questão de ir ao restaurante, mas descobri que eles só estão abertos no período da noite (fica a dica!). Voltei com o rabinho entre as pernas. Já o Aurora fica bem no centro da cidade e é o preferido de celebridades como Mariah Carrey, Beyoncé e Reese Whiterspoon. O lugar é pequeno, mas muito bonito e está localizado em uma rua super charmosa. Se preparem que é caro! Os pratos custam em torno de € 25 a € 45, mas vale o investimento. Pedi um risoto al limone com camarão e estava pronta para escrever que não tinha gostado tanto do prato, mas não deu, estava maravilhoso…. Naquele nível que você está cheia e continua comendo. Por essa razão, o recomendo. Deem uma olhada no meu prato!

Também não deixem de provar o suco de Limão Siciliano (caro, mas tudo é caro nessa Ilha e é muito bom) e o sorvete da BuonoCore onde a casquinha é feita na hora. O cheiro de casquinha invade todo o centrinho e a sorveteria está sempre com filas; mesmo assim, vale a pena. Devo admitir que a casquinha de waffle do Ben & Jerry´s é mais gostosa, mas a massa com sabor pistache é boa demais.

E assim termina mais uma viagem. Como comentei no começo do post, a Itália não é meu destino favorito na Europa, mas admito que Nápoles tem seu charme. Além de ter uma história rica e fascinante, encontrei os italianos mais simpáticos do país e foi o primeiro lugar do mundo que eu visitei onde os moradores tinham certeza de que eu era uma local. Todos conversavam comigo em italiano (mesmo sendo descendente direta de portugueses) e quando eu comentava que não era italiana, eles achavam que eu era argentina (foi a primeira vez que escutei isso na vida).

E Capri, ahhh Capri… Sempre linda e especial!

Assim como na visita ao Chile, tentei mostrar toda a viagem em um vlog. Ainda estou aprendendo, mas ficou legal e dei muitas dicas. Deem uma olhada e me digam o que acharam.

Espero que continuem me acompanhando e se preparem, pois terão muitos outros posts diferentes nos próximos meses.

Arrivederci!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.